Domingo - aquele dia que "prontos e tal"

Sempre odiei Domingos.

Quando era miúda (pah! "quando ERA miúda!" agora quase que tive graça! ;p), porque o Domingo era o dia em que os meus amigos iam à missa, catequese ou tinham de ficar com a família, portanto não podíamos encontrar-nos.
Além disso, o Domingo era o dia em que a cidade se enchia de parolos vindos daqueles sítios a que se pode chamar "o cu do mundo"! A ideia de me misturar com fatos-de-treino azuis, cor-de-rosa e verdes impedia-me de sair de casa! Assim sendo, o Domingo era o dia de ler as revistas e jornais da semana anterior e ver um ou outro filme pela trigésima vez na tv.

Quando fui para a faculdade, o Domingo era aquele dia horroroso em que eu tinha de tratar de lavar e pôr a secar a roupa, ir comprar cereais de pequeno-almoço e champô para a semana, fazer a mala, arrumar comida em tupperwares e carregar a mala com os livros que tinha passado o fim-de-semana inteiro a ganhar pó. Era o dia de tentar meter na cabeça que a próxima semana ia ser diferente, que não ia faltar a uma única aula e que ia começar a estudar!

Em época de exames, o Domingo era aquele dia estúpido em que ninguém trabalhava e eu tinha de acordar cedo para passar mais um dia inteiro a estudar... O Domingo era um dia como outro qualquer com a diferença de me custar muito mais forçar-me a "enfiar" a cabeça nos livros.

Recentemente, o Domingo passou a ser aquele dia de tortura em que tenho de ir almoçar com os meus pais mesmo que não tenha sequer ido à cama na noite anterior. O Domingo passou a ser aquele dia em que passo a tarde a dormir.

Nas últimas semanas, o Domingo tem coincidido sempre com almoçaradas de família! Continuo a lixar-me porque tenho de me levantar cedo e pôr-me a caminho mas quase nem custa assim tanto porque vou o caminho todo já a babar o volante só de pensar no que vou comer!! E depois de almoço, inevitavelmente, uma sesta!!

Aaaaaaaiiiiii...... (suspiro) A vida é tão boa! ;)

4 sobreviveram ao "lápis azul":

pessoa solidária disse...

Pois, a vida nem sempre é aquilo que queremos...

Poppie disse...

Também os meus domingos eram como os teus... agora vou intercalando com umas tardes de não fazer nada, e de obrigar-me a levantar o rabo da sofá e aproveitar o sol e as coisas lá fora.

Gayja disse...

pessoa solidária,
muitas vezes, simplesmente estamos a querer a coisa errada ou não estamos a lutar pelo que queremos (julgo eu...)

poppie,
que saudades tenho de passar um domingo inteiro com o rabo no sofá! ;p

pessoa solidária disse...

e julga bem!