Eu tenho uma questão:


Se é possível amar uma pessoa toda a vida,
onde entra e como fica a atracção física que ao longo da vida se vai sentindo por várias pessoas?





(porque é que eu insisto em encher a cabeça com perguntas para as quais não existe uma reposta certa?)

13 sobreviveram ao "lápis azul":

Isa disse...

Ta ai uma coisa que eu queria realmente que alguem me respondesse.
Eu num ajudei muito né?!?\o/ Quando te responderem .por favor me diga.
Bjo pra ti

Poppie disse...

Talvez porque o amor vai evoluindo para formas diferentes. Porque podemos amar de muitas maneiras. Porque o amor não é redutor.

M disse...

Também não te sei responder. Apenas sei que quando amamos uma pessoa, o resto (pelo menos para mim) é uma camada homogénea... Tudo igual. Só vejo uma pessoa. Ya... Quando gosto sou um bocado obsessiva x)

Mia disse...

Eu axo k fica nos flirts lisonjeiros e aceites pela tal pessoa, pois se dizes k a "amas", tem k estar incluído o respeito. E para mim, o respeito vem ou deve vir antes do ego...

Tenshi disse...

É uma questão bastante pertinente que acho que se nos coloca várias vezes ao longo da nossa vida, embora haja pessoas que não o admitem, talvez por ser algo que prefiram não ver.

Não creio que haja uma única resposta exacta e consensual...

Amar alguém implica sentimentos muito mais fortes e com um significado muito diferente de atracção. No nosso percurso cruzamo-nos com imensas pessoas, todas diferentes, que nos podem atrair nos mais diferente níveis, mas como o termo poderá indicar não
passa de uma atracção, algo passageiro, com tendência a passar num certo espaço de tempo,porque num determinado momento vimos naquela pessoa atributos momentâneos que nos prendem (mas não se sobrepoem ao amor)até porque se essa tal atracção evoluir tende a crescer e a passar para algo muito mais perto do amor.

Quando realmente amamos alguém poderemos, erradamente (na minha opinião) pensar que jamais iremos cruzar-nos com alguém por quem nos vamos sentir atraid@s, mas não, eventualmente haverá alguém que vai despertar em nós alguma espécie de atracção, que pode muito bem ficar guardada sem ser algo com conotação negativa, sem que tenha que ser levada ao extremo (traição, por exemplo).

Podemos sentir atracção e ficar por aí, alguém bonito, que mereceu como disse a mia, um flirt lisonjeiro sem que isso implique trair. Se essa atracção nos puxa e nos leva a outras atitudes, a correr atrás ,aí é porque aquele amor que julgavamos ser "eterno" não será assim tão forte.

Acho, e é apenas mais uma opinião, que quando aquele amor, único e verdadeiro chega, nós sabemos se será ou não para uma vida, e quando vivemos esse amor temos que pensar muito bem onde colocar essa tal atracção que poderá eventualmente surgir por outras pessoas, atracção essa que acaba por desaparecer da mesma forma como apareceu...sem dar por ela e sem causar danos...

Amar é muito mais...e acredito que é possível ter um amor para a vida,até pode ser que a dada altura haja uma atracção ou outra, mas o amor acima de tudo...amor maduro...

(ok, vou calar-me, já te roubei demasiado espaço, e a questão é deamsido pertinente e desperta um ímpeto de falar sem parar...lol)

Bom feriado *

Recuperação disse...

Boa noite!
Pois relativamente a este tem, a minha opinião vai muito de encontro à opinião da menina M: "Apenas sei que quando amamos uma pessoa, o resto (pelo menos para mim) é uma camada homogénea... Tudo igual. Só vejo uma pessoa."
Quando gosto de uma pessoa, mas aquela coisa de "gosto mesmo", AMO, não estou alerta para mais mais ninguám. O que vejo só me faz lembrar essa pessoa.
Se sinto algum tipo de atracção é porque já não AMO a pessoa com quem estou.
Ok... podem-me bater, chamar obsessiva, radical, fundamentalista, o que quiserem... mas é assim que vejo a coisa.
Ou estou na mesma onda, ou não estou!

Boa noite menina gayja e restantes

Jotinha disse...

A minha opinião é a seguinte : Porque quando amas verdadeiramente, essa atracção física existe mas não é "tentadora". Supostamente estárás preenchida !
Mas tudo se resolve conversando e tentando buscar respostas a impulsos que podem ser apenas ilusões próprias do ser humano...
Mas a verdade é que somos todos diferentes!!!

Muitos beijos para a menina que está na idade dos "porquês! ! :)

Gayyyyyja

serotonina disse...

eu acho que uma coisa não tem nada a ver com a outra. Como seres sensoriais somos, frequentemente, estimulados através de todos os sentidos. Esses estímulos desencadeiam a produção de neutro-transmissores que nos trazem sensações diversas. ora na atracção física que é um dos estímulos mais primitivos, estão envolvidos transmissores completamente diferentes daqueles que estão envolvidos no amor. No amor, há uma atitude mais consciente.

pronto, isto foi um palpite pois também tenho, tal como tu, de justificar esta e outras questões.
bom feriado

Gayja disse...

Ora bem, em primeiro lugar, não concordo, em absoluto, com quem afirma que quando se ama não se vê mais nada...
Quer dizer, estamos a falar do resto da vida e isto pode ser muito tempo! Como dizia a minha mãe: "eu também tenho olhinhos!" Ora bolas! Acho que quem afirma que não vê mais nada ou é porque não sai de casa ou porque só se rodeia de pessoas desinteressantes. ;p

De resto, acho que vou de encontro ao que diz a minha amiga Tenshi:
"temos que pensar muito bem onde colocar essa tal atracção que poderá eventualmente surgir por outras pessoas, atracção essa que acaba por desaparecer da mesma forma como apareceu...sem dar por ela e sem causar danos..."
É mesmo isso! (acho eu... :p)

É engraçado ver como de facto este tema obtém respostas muito variadas. Só mesmo cada um saberá de si...
Obrigada a todas pelo contributo!

Troca&Tintas disse...

Claro que aqui se aplica perfeitamente aquela expressão do: "Nunca digas nunca"!

Mas... uma coisa é olharmos, apreciarmos e até comentarmos sobre esta ou aquela pessoa que por um ou outro motivo nos chama a atenção! Outra coisa bem diferente é quando se reage! Aliás não é por reparar que a rapariga é jeitosa que deixamos de amar ou que começamos a sentir atracção! A atracção é totalmente diferente de uma opinião por alguém que nos captou a atenção!

Recuperação disse...

Bom dia menina gayja :)
Concordo com o que disse o blog troca&tintas.
Uma coisa é uma coisa... outra coisa é outra coisa ;)
Não tem mal nenhum olhar e comentar, mas atracção, para mim, é uma coisa diferente.
De qualquer maneira, a opinião da maior parte das pessoas que conheço, vai de encontro à sua... o que faz com que eu passe a vida a "levar na cabeça" ;)
No problem... o que é importante, é mesmo "discutir" estes assuntos.

Tenha um bom fim de semana

Gayja disse...

troca&tintas,
"nunca digas nunca", é isso mesmo.

recuperação,
sim, também acho interessante ouvir a opinião de outras pessoas em relação a este assunto. Mas importante mesmo julgo ser discutir este assunto com a "cara-metade". Posso estar enganada, mas julgo que o que realmente importa é as duas partes da relação concordarem neste assunto senão pode dar asneira... ;)
Boa semana! :)

Recuperação disse...

Bom dia menina gayja
Sem duvida que tem toda a razão... é muito importante estarem as duas em sintonia. Evitam-se mal entendidos que muitas das vezes são desnecessários.
Conversar com a cara metade é fundamental a todos os níveis, para se construir uma boa relação.