Saudade de ser estudante.

13 sobreviveram ao "lápis azul":

Ég bani disse...

igualmente! igualmente!!!!

Pugo disse...

Pois, ontem também senti o mesmo....

Saudades das noitadas, das jantaradas, dos copos, das noites que queima, da Tuna, do cortejo... etc etc...

Quem me dera poder viver tudo de novo com o mesmo estado de espírito que tinha quando era estudante académica....

:(

tagarelante disse...

idem idem... aspas aspas.... e um suspiro melancólico..

Isa disse...

Eu não tenho saudades porque ainda sou estudante...e vou ser por muito tempo! ¬¬
Boa semana pra ti!

Jotinha disse...

Acho que vivi esses tempos na plenitude, mas é sempre bom recordar ! :)

Eu era uma rica peça !!! ehehehehe

Beijos

Anna disse...

Eu não tenho saudades nenhumas (ok, eu SOU estudante, but still...).

O tempo parece que não pára.

Gayja disse...

ég bani e tagarelante,
se forem como eu, quando eram estudantes estavam sempre a maldizer a vida, não era? E agora, afinal...

pugo,
tem saudades desses coisas, mas é mais profundo do que isso. É saudade daquela liberdade de só ter de desenrascar umas cadeiras no final do semestre e tudo o resto ser liberdade! ;)

isa e anna,
força! Aproveitem enquanto podem! ;)

jotinha,
não tenho a menor dúvida que os tenhas vivido na plenitude! Aliás, qual é então a diferença em relação aos dias de hoje?? ;p
bjsssss

Recuperação disse...

"É saudade daquela liberdade de só ter de desenrascar umas cadeiras no final do semestre e tudo o resto ser liberdade!"
É isto mesmo... a minha saudade é disto... :)
Um bom dia menina gayja

Gayja disse...

Já vi que, apesar do meu comment anterior estar cheio de erros gramaticais e ortográficos (é o que dá escrever à pressa qd se está com sono), consegui fazer-me entender! ;)
Um bom dia para si também! :)

a namorada da gayja disse...

Já estou a imaginar o descerramento de uma placa alusiva ao facto com os seguintes dizeres:

«Corria o saudoso ano da graça de Nosso Senhor Jesus Cristo de mil novecentos e troca-o-passo quando a Academia teve a honra de acolher no seu seio a menina Gayja, jovem talentosa e promissora que encheria de orgulho toda a comunidade académica!
Foi com grande tristeza que, findo o seu imaculado percurso universitário, a menina Gayja abandonou os corredores da Faculdade, que para sempre permaneceu chorosa pela sua partida. Disso dá testemunho perene esta singela homenagem que nesta parede se perpetua.

À Menina Gayja, para sempre estudante!»


;) *

Gayja disse...

És tão querida, amor...
(pronto, pronto, já aqui tivemos o nosso momento de lamechice pública do dia!)
;D

Jotinha disse...

Olha-me estas...vá vão para casa, sim? :P

Beijos na Gayja e na namorada da Gayja

Gayja disse...

;p bjssss