Discriminação

A pior forma de ser vítima de discriminação não é ter dedos apontados quando se vai na rua.
A pior forma de ser vítima de discriminação não é ser gozado no local de trabalho.
A pior forma de ser vítima de discriminação não é ter o acesso vedado a um direito ou serviço.


A pior forma de ser vítima de discriminação é dentro da própria casa.
É ser obrigado a mentir para evitar confrontos e discussões.
É ter de esconder uma parte importante da vida e ter sempre de pensar duas vezes antes de dizer o que quer que seja.
É ter um familiar a olhar e a falar como se fosse fazer alguma asneira de cada vez que se vai ao encontro da namorada.
É haver ou alguém inventar sempre à última hora um entrave qualquer de cada vez que se vai sair com a namorada.
É não poder levar a namorada a casa.
É não poder sequer dizer o nome da namorada à frente de alguns familiares.


E o pior de tudo é ter a certeza absoluta que se ela fosse apenas minha amiga ou eu nunca me tivesse assumido iam adorá-la!
O pior de tudo é não ter a menor dúvida que a única razão porque não gostam dela, não me deixam levá-la a casa e não querem conhecê-la é por ela ser uma mulher!



Puta que pariu.

9 sobreviveram ao "lápis azul":

Berto disse...

Desculpa a pergunta mas, o não assumir é medo ou mesmo certeza da falta de aceitação? Estou longe de perceber do assunto, mas por vezes oiço que muitas das vezes (isto em relação à familia) é mais o medo de assumir, que no final não havia "razão" para isso. E antes de ser flamado, apenas estou a perguntar, pq nada conheço da situação!

Siona disse...

Se vocês gostam uma da outra, se são felizes, não entendo porque é que a tua família não pode ficar outra coisa que não também feliz por ti. Coisas destas não deviam acontecer.

Um beijinho grande para as duas!

Caramela disse...

Percebo o que queres dizer e é sem dúvida a pior das discriminações... Não conheço a situação ou a tua família, mas já que te assumiste, não achas que vale também a pena não evitar confrontos e discussões e não esconder uma parte tão importante da tua vida? E se com certos familiares tens de esconder por diversos motivos, com outros e mais próximos porque fazê-lo? Se não gostam ou aceitam problemas deles... Mas tu tens o direito de viver a tua vida como bem a entenderes.

Jotinha disse...

ÉS UMA "GANDA" MULHER !!! E A TUA MENINA TAMBÉM !!!

Muitos beijos X2

Maybe this maybe not disse...

That's why I still keep my mouth shut ;) If it's fine know, why should I changed it? Anyhow I don't feel like lying, so I'll just keep it how it is for now.


Isso há-de melhorar por mais dificil que seja todos nos acabamos por nos acostumar as situaçoes e a enfrentar a realidade, e a realidade e que voces namoram e nao vai deixar de acontecer (penso eu) so por eles nao se sentirem confortaveis com a situaçao. Por isso tenham esperança que tudo ira ficar melhor e voltarao a ter a vossa liberdade :)

Kiss

Dantins disse...

A melhor resposta que podes dar à tua família é seres muito feliz.
Eu tenho duas famílias: uma com a AD que dura à 18 anos, e a outra que visito regularmente, mas que não convive com ela.
Os meus país simplesmente respeitam a minha opção sem nunca terem interferido, mas não há ligação.
Passado este tempo eu sei que eles sabem que eu sou feliz e ficam felizes e orgulhosos por isso.
Isso basta-me.
Mostra-lhes que és feliz e eles hão-de ficar felizes.

Hipi disse...

Eu acho que o tempo pode trazer algumas respostas e algumas mudanças. A Gayja já deu aquele que seria para mim o passo mais difícil. Claro que dado esse passo pode-se chegar à conclusão que afinal pode ser mais difícil viver com as consequências de ter dado esse passo, mas se não o tivesse dado nunca iria saber a reacção de algumas pessoas que também são importantes na sua vida. Admiro a sua atitude por 2 motivos: por tentar viver de forma mais transparente e por estar neste momento a tentar proteger alguém que lhe é precioso, mesmo que isso implique abdicar de algumas coisas.
Talvez um dia as coisas mudem para melhor, só o tempo o dirá. Mas até lá seja feliz com a vida que tem, que por si só é uma dádiva!

Maria Papoila disse...

Nem sempre é fácil assumir a nossa homossexualidade por medo da não aceitação, ou por parte da família, ou em relação ao trabalho. Neste último caso, quando isso implica um processo de expulsão da profissão que escolheste, pensas duas(e muitas mais)vezes antes de assumires, sem nunca o chegares a fazer. Como vês nem tudo são rosas mas nem sempre são só espinhos.

Bom FdS.

Cátia disse...

Força para ti e para a tua namorada... com o tempo vao adaptar-se a ideia e ate aceita-la. Vao ver que para além de um genero, ela é a pessoa que te faz feliz.

beijinhos