Diz-me como falas, dir-te-ei quem és

«Às vezes dou por mim a pensar... Nós não podemos ser boas pessoas... A sério que não. Nós não podemos ser boas pessoas porque sabemos o significado de prescricional, interruptivo, propositura, prescribente, consuetudinário, dilucidar, caducidade, tipicidade, nemo plus iuris in alium transferre potest quam ipse habet, precipuamente, animus donandi, iuris tantum, exequendo, inter alia, erga omnes, declaratário, litisconsórcio, reconvencional, normas estradais, hetero-colocação em perigo, negócio usurário, superveniente, prolatar, ex vi e ainda por cima sabemos a distinção entre dolo eventual e negligência consciente. É claro que não podemos ser boas pessoas...»

9 sobreviveram ao "lápis azul":

orquídea disse...

Estás a por-te a jeito de umas anedotas centradas numa certa classe profissional, ai estás estás! E olha que são bués :)

Gayja disse...

;p Também conheço tótil delas... Ora "amanda" aí a melhor que tiveres!

orquídea disse...

Qual é o problema com as anedotas de advogados?
Os advogados não lhe acham piada e as outras pessoas não acham que sejam anedotas.

:)

Gayja disse...

Ui! Isso é o teu melhor? Então e esta:

O que castanho e preto e fica bem ao pescoço de um advogado?

Um rottweiler!

:p

orquídea disse...

eh cãozinho lindo.. calma. Era na brincadeirinha, né?
Beijo

Luka disse...

inaaa tanta coisa! =) eu acho que nao tinha paciencia para escrever tanta... palavra!

aNa disse...

ena, ena, quando jantarmos outra vez, tens de mas repetir todas :D
sabes que eu é só 'ora pro nobis'! :P
abracinhos.

Gayja disse...

Para ti até levo um papelinho anotado com todas estas e muitas mais! :)
*Beijinhos* (qu'essa coisa de abracinhos não me chega!) ;)

Cris disse...

Ou serão os legisladores que não são boas pessoas?