Secularismo

Estava a preparar-me para escrever um post a propósito da oposição expressada pelo Vaticano à proposta francesa de despenalização da homossexualidade em diversos países e estava a tentar escolher as palavras cuidadosamente para não faltar ao respeito à Igreja Católica (com a qual não tenho qualquer tipo de relação mas à qual aplico o mesmo princípio básico de respeito que aplico a qualquer religião).



Contudo, lembrei-me que o Vaticano não é apenas o reflexo de uma instituição religiosa.
É, principalmente, um Estado.
Se fosse um país qualquer a declarar a sua oposição à proposta francesa eu não teria qualquer pudor em lhe dirigir palavras pouco simpáticas.
Ora se o Vaticano, quando profere estas declarações, vem interferir em questões de política criminal (campo de intervenção estadual) actua na sua veste de Estado pelo que inexiste qualquer justificação para ataques ou críticas contidas.

Assim sendo, para o Vaticano:


Ide-vos foder!






PS: e já repararam que a notícia fala em "opção sexual"? Ainda temos muito caminho para andar...

6 sobreviveram ao "lápis azul":

Cris (Mahinder Kaur) disse...

llloooollll
Mas, sabe gayja, é por essas e por outras que começo a perder o respeito à religião em geral. Afinal é produto do homem, espelho da ânsia pelo poder, fábrica de medos, fobias e discriminações e de crimes horrendos. O que há para respeitar?

Anônimo disse...

...já cristo dizia que os do templo eram todos fariseus...

viva o bosque de Bolonha


vá-lá

Jo Ann v. disse...

Vi um filme americano (com explosões como se deve), que "a crença une os homens, e a religião os separa". Acredito.

aNa disse...

ai Prima, isso assim a seco... acho que é heresia!
para além disso, bem que podias ter posto com sotaque, assim: ide-bos fodere! era mais lindo! ;)

olá Joaninha (Jo Ann V.)!

Jo Ann v. disse...

(Olé aNa ;-))

Gayja disse...

Cris, julgo que há que respeitar a fé de cada um desde que todos tenham noção que, assim como a liberdade, também a exteriorização e prática de uma religião termina onde começa a dos outros (ou onde começa o direito de outros a serem totalmente alheios a essas práticas).

Jo Ann V., também acredito e não tenho a menor dúvida que teríamos um mundo melhor se não existissem religiões...

prim'aNa, já confirmei com a responsável pelos assuntos religiosos cá da casa e está aprovado, não é heresia. É bem merecido! ;p
E se fosse para dizer com sotaque não podia dizer só isso, tinha de começar a desenrolar a lenga lenga típica de palavrões que se seguem a essa expressão (por isso decidi poupar quem por aqui passa)! ;)
Beijinhos