O dia de mais uma palermice qualquer...

O dia dos namorados é uma das maiores palermices que o ser humano inventou.

É mau a todos os níveis.


A única vantagem que consigo vislumbrar que tal celebração possa ter será, eventualmente, o facto de este ser o único dia do ano em que @ namorad@ é querida e atencios@ com @ outr@.

Ora vejamos:

1. Para quem namora, esta celebração impingida é estúpida porque:

- para quem ama de verdade, um dia no calendário marcado por razões externas ao casal não tem qualquer significado nem se diferencia dos outros dias de forma alguma;

- assim como o natal, aquele é mais um dia aproveitado para lançar apelos consumistas levando, por vezes, as pessoas a sentirem-se na obrigação de comprar qualquer coisa ainda que, motu proprio, não o pretendessem fazer;

- para aqueles casais estranhos que não fazem ideia do que é manter uma relação com base no respeito e carinho mútuo diário, este dia é aproveitado para adoptar um comportamento oposto e fomentar ainda mais a ilusão de que são felizes e estão muito bem juntos.


2. Para quem não namora, esta celebração é estúpida porque:

- todo o marketing que a rodeia induz o pensamento de que é fundamental ter um(@) namorad@ ou uma cara metade e só quem o tem é feliz, como se não fosse possível uma existência plena e uma vida feliz a nível individual sem outra pessoa;

- as pessoas que não têm uma "cara metade" e desejam muito tê-la, vivem mais intensamente essa falta nesse dia, podendo até levar a que pensem que têm algo errado ou que são "miseráveis" e infelizes por estarem sozinh@s.


O.k., se calhar eu não tenho nada contra o dia d@s namorad@s em si, mas sim contra a disseminação e propaganda da ideia de que temos todos imperativamente de ter alguém do nosso lado durante toda a vida para podermos ser felizes, o que não passa de uma enorme subvalorização da individualidade humana.
É estúpido! E está errado!

6 sobreviveram ao "lápis azul":

B' disse...

Quando se ama alguem e se tem uma relação com esse alguem o dia d@s namorad@s deveria ser todos os dias.

orquídea disse...

E agora, pergunto eu: mas afinal alguém sabe quem foi o S. Valentim??
:)

Beijinhos

Anônimo disse...

...e como iam viver @s gaij@s que fazem os postaizinhos??...


sand

Eu pessoalmente... disse...

Chegamos a uma determinada altura em que todos nos perguntam "Então namorados?" e se respondemos que não temos o comentário obrigatório é "Aaaah, não queres contar". Porque é que as pessoas não aceitam que simplesmente há quem não tenha, ou quem não queira contar, ou quem... ou quem... O dia dos namorados potencia isto ao máximo.

O que vejo é que quem não namora vive este dia como uma verdadeira tortura (refiro-me naturalmente a uma minoria, mas a uma minoria que existe), para quem namora é só mais um dia...

Gayja disse...

orquídea, não faço ideia mas também não vou perder tempo a googlar isso! ;)

sand, deixava de haver postais parolos e toda a humanidade beneficiava com isso! ;P

eu pessoalmente, felizmente ninguém me pergunta nada há já algum tempo. Devem ter medo da resposta... ;) E os que não namoram não são uma minoria. Aliás, no meu círculo de amigos, são até uma maioria!

Cris (Mahinder Kaur) disse...

Olhe, gayja, este é um dos seus melhores posts e eu concordo com cada palavrinha, vírgula e ponto final.
Quanto ao São Valentim, já me contaram quem era. É uma história gira. Tem o seu encanto.
Estavam à espera que eu contasse? ah...não me apetece... :P