(lá se vai o estudo...)

Não percebo...

Imaginemos que a minha profissão era fazer panelas e uma empresa contratava-me para desenvolver essa actividade.
Vinha então um cliente encomendar 3 panelas e eu, como via que aquilo ia dar muito trabalho e muita chatice, dizia que por razões técnicas não era possível.
O que diria o meu patrão de mim? Certamente me acusaria de ser preguiçosa e de não cumprir a minha obrigação/aquilo para que me paga.

Imaginemos agora que um cliente me encomendava 3 panelas e eu as fazia como me competia.
Teria alguma lógica o meu patrão nomear-me trabalhadora do mês? Afinal, não fiz mais do que cumprir a minha função/obrigação.


Percebem?
É por isso que é ridículo elevar o Sócrates ao patamar dos heróis.

4 sobreviveram ao "lápis azul":

WL disse...

Muito bom!! ;)

tangas disse...

é mais fácil elevá-lo ao patamar dos alpinistas políticos com uma queda vertiginosa para o protagonismo.

B' disse...

Gostei do exemplo!

Cris (Mahinder Kaur) disse...

E o que é engraçado é que o Hitler usava o mesmo estratagema...