(outra vez...)

E já que regressei a este assunto que eu tanto gosto (o da Ritinha), para que não fiquem zangados ou a pensar mal dela, vou explicar-vos uma coisa.
A Ritinha, no fundo, no fundo (lá muuuuuuito no fundo) não é má pessoa. Simplesmente nunca conseguiu ultrapassar uma certa frustração.
Vejam bem: a Ritinha passou a vida toda a reprimir-se, a contrariar os seus sentimentos e impulsos.
A psicologia facilmente explica. Tentem pôr-se no seu lugar. Certamente pensariam o mesmo que ela:

"Ora bolas! Eu tive de ser infeliz toda a vida... Tive de casar com um homem para cumprir as minhas obrigações e não deixar ficar mal a família, tive filhos com ele e construi esta vida com base na negação do que sou para agora virem estas fufas doidas assumidonas esfregar a felicidade delas na minha cara? Era o que faltava!! Over my dead body!!"

Percebem?

2 sobreviveram ao "lápis azul":

subtilezas disse...

tu muito gostas da ritinha. até me +useste a fazer buscas no google.

q croma q ela é. deve ser mesmo mal pinada, tadita

Gayja disse...

Ó se gosto! ;p
E sim, tens toda a razão nessa última coisa que disseste mas que eu não posso repetir. ;)