(retorno)

A vida é uma gaja engraçada.
Dá-nos a volta à cabeça, complica tudo, trata-nos como lixo, faz-nos rastejar e lamber o chão, quase dá connosco em doidas e depois, quando já quase perdemos a esperança e já estamos a tentar consolar-nos, ela atira-nos um balde de água morninha (assim mais pró quentinha do que pró fria).

Finalmente começo a ter alguma recompensa pela vida de cão (não sei de que cão mas, certamente, não a do meu, pois esse tem vida de lord) que tenho levado nos últimos 2 anos.

O cenário era tão negro...
Estava já tão habituada às dificuldades, chatices, stresses e sacrifícios.
Tentei preparar-me para o choque do insucesso. Várias vezes fiz um exercício de antevisão da minha reacção ao fracasso. Era uma espécie de treino para que, quando as coisas corressem mal, não ficasse maluca e conseguisse lidar com as emoções.
No meio de tanta precaução e preocupação só me esqueci de uma coisa: preparar-me para o sucesso.

Resultado: descobri que quando todo o meu esforço, dedicação e trabalho é recompensado de forma inesperada, fico com um sorriso de palerma estampado na cara e começo a tremer. Sim, a tremer mesmo!
Enfim...

Ainda não atingi os meus objectivos. Ainda falta um longo caminho e posso ainda ter de voltar à estaca zero.

Mas, agora, eu sei que sou capaz.

E se, por um lado, este reconhecimento aumenta ainda mais a pressão que, não só eu mas também quase todos os que me rodeiam, colocam sobre mim, por outro, traz um pontinho mais para a minha auto-estima (que, coitadinha, estava a precisar...).

Obviamente, refiro-me apenas à minha vida profissional.

No que diz respeito à minha vida pessoal, sou a gayja mais sortuda do mundo.
Tenho comigo uma mulher fantástica, que me apoia, dá-me força e que me fornece o necessário equilíbrio emocional para aguentar, de cabeça erguida, tudo o resto.
Tudo seria muito mais difícil se não tivesse o conforto do abraço dessa mulher, onde tantas vezes me refugio quando só me apetece fugir para muito longe. E não consigo imaginar como passaria sem os beijos que me dá: são verdadeiras injecções de calma, força, esperança e amor.
Acima de tudo, amor: a maior e melhor de todas as conquistas.




(que raio de post estranho... acho que demonstra bem o meu estado...)

5 sobreviveram ao "lápis azul":

Dantins disse...

Fiquei com um sorriso enorme ao ler este post.

Quando o amor corre bem, conseguimos ultrapassar todas as dificuldades.

Votos de muito sucesso.

(o comentário está à altura do post, parece uma coisa muito séria, mas é sentido :P )

Beijos e boa semana.

Gayja disse...

:) Acho que é aquilo a que uma música parola chamava "the power of love".
Muito obrigada pelos votos. :D
Bjs e (já quase) bom fim-de-semana!

Leonor disse...

Por vezes, quando imaginamos o pior cenário é melhor do que construir expectativas enormes sobre os resultados. Pelo menos, não somos apanhados de surpresa e estamos menos aptos à decepção. E claro, ficamos muito mais felizes quando o resultado é positivo.
E se tivermos alguém do nosso lado com quem partilhar os momentos de alegria, bem como todos os menos bons, é ainda melhor!

Fico muito feliz pelo teu sucesso nos dois campos.

Beijinhos **

subtilezas disse...

yupiiiiii!

boa gayja, fico contente. beijos nas duas*

Gayja disse...

Leonor, mas, às vezes, ser pessimista é cansativo... Gostava de experimentar a sensação de fazer algo e ter a certeza absoluta que fiz bem para não ter de stressar à espera de resultados. Um dia, quem sabe... ;)


cara subtil, obrigada! :)) bjs