Balanço final (1)

Em finais de Novembro de 2006 eu era a "fressureira" que ia ser a "vergonha da família".
Demorei algum tempo a conseguir dizer aquela palavra.
É a primeira vez que a escrevo.

Hoje, a mesma boca abriu para dizer que sou "o orgulho da família".

Parece que algumas pessoas têm memória curta.
Mas eu não tenho...
Há coisas que não esqueço. E não perdoo.

Nunca.

4 sobreviveram ao "lápis azul":

Dantins disse...

E é com o teu sucesso que punes essas pessoas, é uma "vingança elegante" :)

Um escorpião nunca esquece!

Cris (Mahinder Kaur) disse...

Eu não conhecia a palavra, e não é nada simpática. Quanto a não esquecer, sim, não deve ser algo que se esqueça. Quanto a perdoar, ainda está em carne viva, demorará, e talvez até não perdoe.
Posso dizer que é o orgulho aqui da blogosfera, pelo menos orgulho-me de acompanhar um pouco da sua vida, de ir conhecendo um pouco do que lhe vai na cabeça e no coração. Gosto das piadas e das reprimendas. Do louco e do sério. Gosto que argumente e que disparate. Gosto de a ver feliz com a pessoa que está a seu lado. Gosto de assistir às vitórias e aos receios.
Enfim, é um balanço positivo deste lado...
Beijinhos

aNa disse...

miúda, passa à frente. esquece e perdoa. sabes, porquê? não é pelos outros, é por ti.
porque raio hás-de querer ficar com essa coisa agarrada a ti, se tens tanta coisa boa à tua frente para viver?
e nesse caminho, leva só um saco de recordações que valham a pena. que te motivem. deixa as amarguras passadas. ou pensas que precisas delas para alguma coisa? achas que não vais ter mais nenhumas? vais, descansa! que a vida sem elas não vale o mesmo.
tu és grande, não precisas de perder tempo a distraires-te. e saber perdoar é crescer.
beijo e é verdade, sim: és o orgulho da família (primas de oeiras, incluídas, claro está!).

Gayja disse...

Dantins, é mesmo isso: esta mania dos escorpiões... ;)

Cris, é a única palavra de que não gosto.
Obrigada pelas palavras. É bom saber que outras pessoas se divertem com o que por aqui se vai passando. ;)
*bjs



prim'aNa, que chatice! Tens de ter sempre razão? ;)
Puseste-me a pensar... mas duvido que consiga esquecer ou perdoar facilmente...
*bjs grandes (que vos adoro)*